DEIXE CADA COISA NO SEU LUGAR - CAMINHADAS E ACAMPAMENTOS

Não construa qualquer tipo de estrutura, como bancos, mesas, pontes etc. Não quebre ou corte galhos de árvores, mesmo que estejam mortas ou tombadas, pois podem estar servindo de abrigo para aves ou outros animais.

Cortar árvores ou quebrar seus galhos para construir qualquer tipo de estrutura passa longe da ética do mínimo impacto. Mesmo as árvores ou galhos de árvores mortas encontrados pelo chão têm sua função no equilíbrio do ambiente que você está visitando. Cortar galhos de árvores para improvisar um abrigo para acampamento produz benefício mínimo, com o máximo de impacto (essa é uma equação que deve ser sempre avaliada).

A construção de abrigos ou qualquer tipo de estrutura, como mesas e cadeiras, não se justifica devido ao pouco tempo que permanecemos nesses locais. Além disso, não há sentido em tentar reproduzir o ambiente doméstico em uma área natural. Com a farta disponibilidade de equipamentos para atividades ao ar livre, podemos abrir mão das toscas mesas, cadeiras e jiraus que sempre são construídos à custa de um impacto inaceitável na natureza. Se você planejou direito sua viagem, estará carregando o equipamento adequado e suficiente para ter o conforto necessário.

Resista à tentação de levar "lembranças" para casa. Deixe pedras, artefatos, flores, conchas e outros elementos naturais e culturais onde você os encontrou, para que outras pessoas também possam apreciá-los.

Considere que você não é a única pessoa que poderá encontrar alguma coisa muito interessante nesses locais. Se cada um resolver levar uma "lembrancinha", em pouco tempo os locais mais atraentes e as plantas mais vistosas sofrerão sério prejuízo, podendo chegar até a desaparecer. Isso vale também para pedras, conchas e outros elementos da paisagem natural e cultural.

Lembre-se sempre: tire apenas fotografias, deixe apenas pegadas e leve apenas suas memórias.

Você pode guardar boas lembranças de sua aventura tirando fotografias, exercitando a sua habilidade de fazer um bloco de desenhos ou simplesmente mantendo as lembranças no local mais seguro, que é a sua memória. Se todo visitante se comportar dessa forma, da próxima vez que for ao local, terá a satisfação de encontrá-lo do mesmo modo que o deixou.

Evite qualquer dano em árvores ou na vegetação. Gravar qualquer tipo de marca ou escrever em um tronco de árvore é inaceitável. Além de comprometer a vegetação, você deixa um rastro permanente, difícil de apagar. Machados e facões devem ser deixados em casa, principalmente se sua viagem o levar a uma unidade de conservação.

Sem os vestígios da sua passagem, outros visitantes terão também a agradável sensação de descobrir um local primitivo e intocado.

Realização:

Centro Excursionista Universitário 

WWF.jpg

Apoio:

CEULogo.png
  • Facebook
  • Instagram
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now