TRAGA SEU LIXO DE VOLTA - CAMINHADAS E ACAMPAMENTOS

Se você pode levar uma embalagem cheia, pode trazê-la vazia na volta. Embalagens vazias pesam pouco e não ocupam espaço na mochila.

Encontrar lixo espalhado é uma grande decepção. Não deixar restos e marcas tem o duplo propósito de preservar os ambientes naturais e permitir que os demais visitantes tenham a mesma oportunidade de encontrar um local agradável.

Embalagens são feitas com materiais resistentes levando até milhares de anos para desaparecerem. Os alimentos são vendidos com várias camadas de embalagens, devido à propaganda ou razões de armazenamento a longo prazo. Elimine as embalagens desnecessárias à estrita conservação dos alimentos, antes de sair de casa. Informações como a data de validade e o modo de preparo, podem ser anotadas em etiquetas ou diretamente sobre a embalagem. Sempre que possível, transfira os alimentos para embalagens que possam ser utilizadas novamente como, por exemplo, potes plásticos ou sacos com fecho.

Um bom planejamento inclui levar a quantidade adequada de alimentos, auxiliando a preparação da quantidade de comida necessária, consequentemente reduzindo o desperdício e a quantidade de lixo orgânico produzido.

Não queime nem enterre o lixo. As embalagens dificilmente queimam completamente, e animais podem cavar até o lixo e espalhá-lo. Traga todo seu lixo de volta.

A queima de lixo em ambientes naturais significa fazer fogueiras, ato que é desaconselhado. Embalagens plásticas, quando queimadas, emitem gases tóxicos e de odor intenso que podem afetar tanto a sua saúde quanto a dos animais e plantas próximos. Os restos insuficientemente queimados permanecerão por longo tempo poluindo o ambiente, do mesmo jeito que antes de serem expostos ao fogo.

Restos de comida e lixo atraem animais que podem acostumar-se com eles, alterando seus hábitos alimentares e submetendo sua vida a riscos desnecessários, porque papel, plásticos e metais podem até causar a morte desses animais por ferimentos ou asfixia. Restos de alimentos dentro ou fora de suas embalagens também atraem insetos que podem ser transmissores de doenças. Não se deixe levar pelo argumento de que o lixo orgânico, como cascas, sementes ou restos de frutas, pode ser jogado nas trilhas, acampamentos ou nas matas, pois não degrada o ambiente, já que faz parte da natureza. Este lixo se decompõe muito lentamente e pode atrair insetos e animais, além de introduzir espécies exóticas.

Utilize instalações sanitárias existentes. As áreas oficialmente destinadas a acampamentos geralmente possuem instalações sanitárias como banheiros, latrinas e pias. É de vital importância utilizá-las para manter a área em boas condições.

Em locais onde não existe este tipo de estrutura devemos isolar nossos dejetos de maneira a maximizar sua decomposição, evitando odores, insetos e a contaminação da água.

A recomendação mais adequada é enterrar as fezes em um buraco de pelo menos 15 cm de profundidade localizado, no mínimo, a 60 metros da água e dos locais de circulação, como as trilhas e as áreas de acampamento. Escolha um local onde não tenha que cortar a vegetação e evite os caminhos por onde a água de chuva escorre naturalmente, como depressões no terreno ou valetas, naturais ou artificiais. A ideia é que os dejetos permaneçam no mesmo lugar até a completa decomposição não atraindo insetos, nem chegando até a água. É usual cada grupo dispor de uma pequena pá de jardinagem que facilita muito o trabalho de cavar.

Traga papel e outros produtos higiênicos de volta.

Tape o buraco com terra e cubra-o de modo que fique totalmente isolado do ambiente externo e naturalizado. O papel higiênico deve ser trazido junto com o lixo, pois quando enterrado demora muito tempo para se decompor e pode atrair animais que irão desenterrá-lo e espalhá-lo pelo local.

Se o seu grupo for grande e decidir ficar acampado em uma mesma área por vários dias, cave um buraco suficientemente grande e institua ali uma latrina. Lembre-se de tampar o buraco com terra e demarcá-lo antes de ir embora.

As mulheres devem lembrar-se de acondicionar adequadamente em sacos plásticos todo papel higiênico e absorventes íntimos utilizados, trazendo tudo de volta.

Evite urinar nas trilhas ou muito perto delas e em áreas de acampamento. Embora a urina cause baixo impacto na vegetação ou no solo, os animais podem ser atraídos pelo sal contido nela e cavar buracos, degradando o local. Portanto, escolha vegetação menos frágil ou onde não haja vegetação como, por exemplo, as pedras.

Não use sabão nem lave utensílios e panelas em fontes de água. Lave o que for necessário a pelo menos 60 metros das fontes d'água.

Sabão, sabonete, detergentes e xampu devem ficar longe da água. Até mesmo os detergentes biodegradáveis devem ser evitados porque podem intoxicar peixes e outros habitantes das águas, antes de se degradarem. Pratos, panelas e utensílios de cozinha também devem ser lavados a uma boa distância das fontes de água. Carregue água em uma vasilha e lave seus utensílios em local adequado evitando o uso de sabão ou detergente, principalmente se você estiver próximo de nascentes ou de pequenos riachos. Outra opção é utilizar água quente e uma pequena esponja, itens suficientes para limpá-los. Para não espalhar restos de comida pelo solo, filtre a água de lavagem com auxílio de uma pequena peneira de plástico e recolha os restos em um saco de lixo.

O mesmo raciocínio deve ser usado para higiene pessoal, como banho e escovação dos dentes. Se você precisa utilizar sabonete e pasta de dente, use-os longe dos cursos d'água. Do mesmo modo, carregue água em uma vasilha e lave-se a pelo menos 60 metros dos rios, riachos e nascentes.

Realização:

Centro Excursionista Universitário 

WWF.jpg

Apoio:

CEULogo.png
  • Facebook
  • Instagram
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now